terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Onde estão os caras pintadas?


Por William de Souza

Década de 80 e início de 90!  Quem viveu nessa época abre a boca para dizer com orgulho: “Aquilo que foi fase boa da vida.” Sempre ouço dizerem que a educação era boa, a cultura, o lazer e até mesmo a política...(?) isso mesmo a política.  E porque não dizer também do evangelho? Época em que se ouvia Asaph Borba, Adhemar de Campos, Grupo Logos, Grupo Renascença, Prisma, Comunidade de Nilópolis, Altos Louvores e por aí vai..., são inúmeros cantores que não cantavam para aparecer, não cantavam por cachê$, eles louvavam ao Senhor.

Mas e hoje? O que eu vou dizer de bom de minha época daqui a alguns anos?
A música era boa? Os programas de tv eram bons? As pessoas tinham opções para ver e ouvir? E para a diversão, os jovens podiam escolher? Só bailes “Funk, Funk, Funk”!!!

Eu nasci em meados da década de 80 então não cheguei a vivenciar isso que tantos dizem (não da forma que me faça lembrar), mas uma coisa eu lembro do inicio dos anos 90, bem na minha infância uma coisa que foi marcante, algo que nunca esqueci e por vezes pensei na adolescência: Será que vou passar por isso também?


Na década de 90  vimos o impeachment do então presidente Fernando Collor.
 Você que viveu na época sabe do que estou falando. Talvez algum leitor meu (quem sabe) esteve lá e sabe na integra do que estou falando.


Quem não se lembra, leu ou ouviu falar dos “Caras-pintadas”, os jovens que conseguiram o impeachment de Collor com esse movimento de pintar a cara de verde e amarelo protestando pelas ruas de todo país. Foi um dos acontecimentos mais bonitos vividos na política. O povo viu a força que tem quando se une!    Nenhum Governo vendo a força poderosa de um povo e, temendo essa união, vai querer que um presidente indesejado em massa permaneça no poder para que o povo não mova uma revolução...

Nos primeiros 15 dias de mandato, Collor lançou um pacote econômico, que levou seu nome e que bloqueou o dinheiro depositado nos bancos (poupança e contas correntes) de pessoas físicas e jurídicas (confisco).
Em meio a tantas outras atitudes  a CPI constatou também que as contas de Collor não foram incluídas no confisco de 1990.
Pronto foi pedido o impeachment do presidente.

Em agosto, durante os trabalhos da CPI, a população brasileira começou a sair às ruas para pedir o impeachment. Com cada vez mais adeptos, os protestos tiveram como protagonista a juventude, que pintava no rosto "Fora Collor", com uma letra “L”  verde e o outra amarela, e "Impeachment Já" _foi o movimento dos "caras-pintadas".


Em votação aberta, após tentativa de manobra do presidente para uma sessão secreta, os deputados votaram pela abertura de processo de impeachment de Collor. Foram 441 votos a favor (eram necessários 336), 38 contra, 23 ausências e uma abstenção.


Eles mostraram que existe um povo indignado que foi às ruas sem essas ditas lideranças e mostrou que podemos pensar por nós mesmos, que não estamos com o rabo preso, que somos livres, temos a consciência limpa.

Por onde andam os que fizeram no passado movimentos contra a corrupção? Por onde andam os caras pintadas?  Acabou a tinta ou diminuiu a consciência?


Hoje em dia milhões vão a marchas pelos gays, pelo evangelismo e pela maconha… Mas ninguém luta pelos direitos, ninguém luta por seus próprios direitos.
O povo está mais no: “Eu?!   Não tenho nada a ver com isso!! Deixa quieto, do jeito que tá, pior não fica!!”

Mas continuam descontentes, resmungando, no entanto os rostos continuam limpos.

CARAS-PINTADAS, POR ONDE ANDAM VOCÊS!?  

E os de hoje?    Será que hoje não existem  caras-pintadas?

Hoje em dia a música não tem letra, sequer melodia. É uma batida, tudo igual. Tipo, assim que fazem uma lavagem cerebral. A letra é obscena, sem graça ou agressiva. Se eu quiser erotismo; alugo um filme, compro um livro ou entro em sites do gênero. Para se ter intimidade, só mesmo sendo “privê”.
 Nada de coisa coletiva.  Não sou obrigado a ouvir ou ver pornografia para onde olho. 

A TV nem ligo mais, você muda de canal tentando achar alguma coisa que preste e sempre tem alguém praticamente nu em horário nobre. Pelo amor de Deus gente...

Até mesmo no meio evangélico, muitos não querem enxergar o rumo que o evangelho vem tomando. É teologia da prosperidade, é crente se apegando a amuletos. Rosa Ungida?! Cimento Ungido?! Caneta Ungida?! Gota do Milagre?!!!!! 

Inventam tanta coisa e se esquecem da Cruz, do Sangue, da Morte e Ressurreição do Senhor Jesus. Se todas essas coisas fossem necessárias não precisaríamos de Cristo e Seu sacrifício. Os amuletos em Nome de Deus era-nos suficiente. 

Pense nisso: Cristo te é suficiente?

Ainda há aqueles que lutam pelo evangelho da Graça

Desculpe se falei demais, se ofendi alguém, mas tenho certeza que não sou a único a pensar deste jeito.

Nem todos, porém, têm a coragem de falar ou escrever. A mídia só quer ibope, as revistas  vender, cantores vender, pastores vender. Mídia, mídia, mídia...

 Muitos se calam deixando a situação como está.

Por isso que convoco aqueles jovens que querem fazer com que no futuro as pessoas tenham orgulhos de nossa geração.
 Viver assim, francamente, não dá...

Seja um cara-pintada.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta! Elogia! Critica! É tudo para o Reino!

Considere apenas:
(1) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com modos.

(2) A única coisa que eu não aceito é vir com a teologia do “não toque no ungido”, que isto é conversa para vendilhão dormir... Faça como os irmãos de Beréia e vá ver se o que lhe foi dito está na Palavra Deus!
(3)NÃO nos obrigamos a publicar comentários ANÔNIMOS.
(5) NÃO publicamos PALAVRÕES.

“Mais importante que ser evangélico é ser bíblico” - George Knight .

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...