sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Deus te ama!! Eeh, quer dizer... eu acho neh.

E o que houve com "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados"Mt 11:28 ?

COISA DE CRENTE [3]: BRIGA DE CRENTE

Será que é isso mesmo que Deus quer de nós? é isso que a Bíblia ensina? é esse exemplo que estamos dando?





DESPERTA CRENTE..!!!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Hipocrisia de Eduardo Paes - Nunca me esqueço de um rosto, mas, no seu caso, vou abrir uma exceção


Este prefeito Eduardo Paes (da cidade do Rio de Janeiro),  está se saindo um... político de primeira!

Bom para ele. Triste para quem tem convicções firmes. 

Por um lado, assina convênios, usando dinheiro público, COM FEITICEIRA para cuidar do clima da cidade e, pelo mesmo lado, dá a chave da cidade para Ap. Renê Terra Nova, o caçador de honrarias do reino da gospelândia.

A mesma cidade da qual ele deu as chaves ao "Apostolo" Rene Terra Nova, dias depois fechava contrato com feiticeira pra proteger cidade da chuva.

Una-se a todos  e que dê lucro o melhor? É esse o plano Eduardo Paes?






Aos evangélicos cariocas, olho no lance.



Deixo aqui duas sábias frases do falecido humorista judeu Groucho Marx:


Nunca me esqueço de um rosto, mas, no seu caso, vou abrir uma exceção.


Estes são os meus princípios. Se você não gosta deles, tenho outros!

Bate-papo com novo convertido...!!

WHAT?!!!

Cantada de Crente [2]

Essa foi demais...!!kkkkkkkkk

NÃO NEGUE A JESUS - Baseado numa história real

Enquanto uns sofrem e até morrem por não negar o evangelho, outros se preocupam em vender CDs e chegar aos "X" seguidores para mostrar sua popularidade!
O dia-a-dia dos nossos irmãos perseguidos nos faz a pensar em quanto temos perdido para ganhar em Cristo. Eles, certamente, têm perdido muito menos do que ganham. 
Que suas histórias nos inspirem sempre.






CONHEÇAM MAIS, ENVOLVAM-SE MAIS. VOCÊ, CRISTÃO, O QUE VOCÊ TEM PASSADO POR AMOR A CRISTO? EU TE DESAFIO A PENSAR SOBRE ISSO! SERÁ QUE SUA HISTÓRIA DE FÉ SE PARECE COM A DESSAS FAMÍLIAS PERSEGUIDAS POR AMOR A JESUS? OU SERÁ QUE QUALQUER TENTAÇÃO, ADVERSIDADE E PROVAÇÃO TE FAZ NEGAR A CRISTO?

PENSE NISSO!!!

Governo contrata "entidade" para evitar chuvas no Rock in Rio

Sábado com chuva na cidade do Rock



Danilo Fernandes 
 
No último domingo (25/09/11) alguns jornais noticiaram um evento que me deixou completamente pasmado. Não! Não foi a axé no Rock in Rio e nem o grupo satanista que lá tocou... Disto eu já sabia!


Trata-se de uma nota emitida pela Fundação Cacique Cobra Coral, uma entidade presidida pela médium Adelaide Scritori, que afirma incorporar o espírito do Cacique Cobra Coral, entidade capaz de influenciar o clima. Parece que o demônio faz chover, acalma tempestade e gosta de uma lantejoula - só não brinca com o povo escolhido de Deus que ele não é besta!

Já é de domínio público que tanto o governo do estado do Rio de Janeiro, quanto à prefeitura da capital fluminense são contumazes clientes destes serviços. Não só isto: A tal presidenta médium é figura carimbada do jet-set da cidade maravilhosa. Riquíssima, dizem. Sua fama obtida nestes eventos lhe serve de propaganda entre os endinherados da cidade que sempre precisam urgentemente de alguma coisa nova na bandeja de prata... Eu sei. Eu vi de perto este hedonismo extra plus típico das coberturas duplex da orla carioca... (oi vei... 1)


Médium Adelaide Scritori


Este ano, a medium (foto) foi contratada para evitar a chuva no reveillon na praia de Copacabana e no show de Roberto Carlos.



No ano passado diante da tragédia na Serra, alguns noticiosos lembraram desta associação inusitada e, para o espanto geral, foi divulgada uma nota dando conta que a tal fundação não tinha tido seu convênio renovado , dai que não poderia responder "pela falta de aviso prévio” ou mesmo pelo impedimento da catástrofe. (oi vei... 2)



Ou seja, se nem o GIZUZ da teologia da prosperidade trabalha de graça, porque o diabo o faria...



A tal nota emitida ontem era, na verdade, uma justificativa da tal Fundação Cacique Cobra Coral que foi contratada pela organização do ROCK IN RIO, que resolveu contar com demônios nacionais para garantir a festa de alguns satanistas internacionais e baianos que lá se apresentaram sem qualquer disfarce.



A nota informa que a chuva do sábado deveu-se ao fato de um dos carros do grupo não estar credenciado (uma falha de comunicação astral, risos.): " tínhamos 30 minutos para entrar na Cidade do Rock, fazer o que precisava ser feito e voltar à nossa base, montada na cidade, para distribuir a chuva por toda a cidade, para evitar enchentes. Por falta do adesivo no carro, não tivemos acesso. Com o tempo escasso, retornamos à base e priorizamos a cidade". Na sexta e no domingo a equipe conseguiu entrar normalmente no evento e a chuva não atrapalhou a festa.



Eu confesso que não sabia que demônios podiam controlar o tempo... Mas, provavelmente, devem saber antevê-lo, dai que, quando não vai dar para solucionar a parada, o médium some com o adesivo, do carro, perde o documento do convênio, tira férias, mês sabático, etc... Mas uma coisa eu sei: Muitos poderes se levantam para enganar a muitos e, os enganados, seduzidos - pobres coitados-, já foram condenados, pois não creram na verdade e foram atrás de mentiras para satisfazer a sua carnalidade. Leiam Tessalonicenses.



Danilo Fernandes para o Genizah


PS do Protestadas: O que me deixa revoltado é a palhaçada de certos governantes que quando se trata do cristianismo eles tem uma atitude crítica e separadora , mas não pensam duas vezes antes de contratar uma legião de demônios para "proteger" a infeliz cidade do Rio de Janeiro. Com dinheiro público! E o pior é que o povo do Rio, segundo as estatísticas oficiais, é o mais evangélico do país!(sério mesmo?!)

Muito triste quando os bons são uns bananas! Eu sou carioca, envergonhado, mas nunca calado!

Os políticos em geral tem altíssimas doses de Hypocrisol no sangue.

Laicidade só é válida contra manifestações cristãs.


Realmente como a Biblia diz: 1Jo 5.19 "Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no Maligno."


Jesus escreveu no chão...

Alan Brizotti
"Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo" (João 8.6)

A cena é devastadora: uma mulher desesperada, sentindo a morte rondar-lhe por todos os lados. Um grupo radical, legalista e sua armadilha dogmática e impiedosa. Olhares mistos: curiosidade, raiva, expectativa e até um certo êxtase macabro, afinal a multidão adora espetáculos dolorosos. A mulher, no centro de todos os ódios, na convergência efervescente de todas as teologias. O ápice do caos parece iminente. Parece...

Jesus também estava lá. Ele sempre está perto de quem sofre. É o Deus da empatia: do grego, "em" + "patos": dentro do sentimento. O Deus de todos os "ais". O Deus que se sensibiliza, que conhece os bastidores da fúria, as cavernas do medo, as raízes de amargura, as palavras que se mesclam aos gemidos, os sonhos destruídos, a dor em toda sua extensão.

Levaram uma mulher para ser morta dentro do Templo. Teologias da vingança, da fúria e do terror não respeitam geografias. Têm pressa para matar. São os caçadores de escândalos que Davi tão bem retratou no Salmo 35. 21: "Com a sua boca dizem: nós vimos, nós sabemos de tudo!" Gente triste que só consegue um mínimo de prazer ao destruir a alegria dos outros.

Eles queriam um espetáculo do terror, e Jesus lhes deu um: em suas próprias mentes: "Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra" (8.7). Em cada mente um tsunami de impurezas começa a jorrar. Somos feitos da mistura estranhamente complicada de imperfeições. Não podemos sair mirando, fulminando, julgando. Esses verbos são conjugados em nossas almas todos os dias.

Jesus, curvado, escreve no chão... Deus escrevendo no pó!

Foi a ação mais extraordinária que ele fez. E deu tão certo! Até hoje - séculos depois - ainda estamos olhando para aqueles rabiscos. Jesus tirou de cima da mulher TODOS os olhares. Ele a libertou da munição do olhar.

Silêncio. Talvez alguns soluços daquela mulher. O texto, a narrativa de João insiste em colocar a marca que os maldosos queriam tatuar nela: adúltera! Jesus não! Ele se levanta e a chama de "mulher" - devolve a dignidade que a marca queria roubar. Mulher! Então faz a pergunta que complementa o processo de liberdade: "Onde estão os teus acusadores? Ninguém te condenou?" Só condena quem julga - e Jesus não a julgou, ele a curou!

O Deus que escreveu no chão agora escreve uma nova história: "Vá e não peques mais!" É como se o Éden fosse redimido. É Deus dizendo à sua filha: "É melhor ficar comigo!" Não peque! Mas, como o mesmo João vai escrever depois: "mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo" (I João 2.1).
Por causa de Jesus sei que sou livre!

Vi no Genizah

terça-feira, 27 de setembro de 2011

O que é ser verdadeiramente um discípulo e igreja !!

Passeando por ai, achei isso no "Púlpito Cristão".

É ASSIM O EVANGELHO:  SIMPLES

Será que é tão difícil?!!

Problemas?


Um homem certa vez contratou um carpinteiro para ajudar a arrumar algumas coisas em sua fazenda. O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil. O pneu do seu carro furou. A serra elétrica quebrou. Cortou o dedo. E, ao final do dia, o seu carro não funcionou. O homem que contratou o carpinteiro ofereceu-lhe uma carona para casa. Durante o trajeto do trabalho para casa, o carpinteiro nada falou.


Quando chegaram em sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família. Quando os dois homens estavam se encaminhando para a porta da frente, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos. Depois de abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se. Os traços tensos de seu rosto transformaram-se num grande sorriso e ele abraçou seus filhos e beijou sua esposa. Um pouco mais tarde, depois de uma longa prosa e muitas risadas, o carpinteiro acompanhou sua visita até o carro.
Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou:
- Por que você tocou na árvore antes de entrar em casa?
- Ah ! esta é a minha “Árvore de Problemas” respondeu o carpinteiro. Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho mas estes problemas não devem chegar até os meus filhos e minha esposa. Então, toda noite eu deixo meus problemas nesta árvore antes que entrar em casa e os pego no dia seguinte. E você quer saber de uma coisa? Toda manhã quando passo pela árvore para retirar meus problemas do dia anterior, eles não são nem metade do que me lembro ter deixado.

Faça você o mesmo que o carpinteiro. Não deixe os problemas do trabalho entrarem na sua casa. Abrace seus filhos, beije sua esposa (seu marido) e procure deixar todos os problemas na “árvore” antes de entrar e você verá que, no dia seguinte eles serão bem menores do que aparentavam ser no dia anterior.

A Paz seja com todos.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

COISA DE CRENTE [2]: CRENTE ANTI-SOCIAL - Diz aí, você é um?!!

O crente anti-social não consegue enxergar mais nada além de si mesmo.

CUIDADO CRENTE, LEMBRE-SE: JESUS ERA "SUPER SOCIAL", FALAVA COM TODOS, RESPEITAVA A TODOS PRINCIPALMENTE OS NÃO CRENTE

Tem muito pão com ovo que se acha BigMac


Algumas dessas Protestadas que vemos aqui, são de episódios que rodeiam minha vida, ou que vejo em outros blogs, ou que surgem em simples conversas, ou são frutos de algumas pesquisas feitas por mim ou por outras pessoas, enfim( já entendeu neh?!rssr).  Outras são mero fruto de pensamentos que cismam em brotar dentro de minha mente(que eu garanto ela viaja, e muito, as vezes com uma simples frase). Mas hoje tirei de um lugar inusitado. Confesso que quando estou sem inspiração pra lançar alguma coisa, as vezes até frases de bom dia ou um pensamentos no Facebook, procuro na internet (quem nunca fez isso que atire a primeira pedra!rsrsrs). Numa dessas procuras me deparo com a seguinte frase: Tem muito pão com ovo se achando Big Mac”. Confesso: me acabei de rir, muito criativa e bem humorada.

Não teve jeito até pequenas coisas como essas me levam a refletir sobre a Igreja, Cristo e o nosso universo cristão. A certeza é que a frase é uma pura verdade. Como diz minha amiga Miriam: “Profunda...!” 

O ser humano sempre foi atraído por celebridades. Veja o star system americano, uma estratégia criada décadas atrás pelos estúdios de cinema que procura criar celebridades em  Hollywood apenas para que filmes deem mais lucro.

E funciona! Você não vai ver Diamantes de Sangue, você vai é assistir ao “último filme do Leonardo DiCaprio”. É assim que age a dinâmica das celebridades: a máquina de marketing de Hollywood, da TV Globo ou o que seja leva você a ficar sentadinho, pagando seu ingresso, aumentando o ibope e, claro,  enriquecendo estúdios de cinema ou redes de TV. Assim como no futebol. Vocês lembram o alvoroço que foi na contratação do Ronaldinho Gaúcho pelo Flamengo? Ai nos perguntamos pra que isso tudo? Simples: marketing, dinheiro.
É simplesmente por isso que existem celebridades nos nossos dias: pois elas geram poder e dinheiro.Muito, mas,  muuuuuito dinheiro!


E entre os cristãos?


Aaaaahhh...!!! Tu achou que não chegaria nesse ponto??

E você acha que entre os cristãos é diferente? Também somos seres humanos. Então não, não é. Basta olhar em volta. Nós, cristãos, criamos e amamos celebridades pelas exatas mesmas razões que o mundo.

Repare que desde a época de Cristo era assim. Jesus mesmo virou uma celebridade – não por vontade própria, claro. Mas perceba: quando ele multiplica pães e peixes e alimenta milhares de pessoas, muitos passam a segui-lo não por suas palavras de vida eterna, mas pelos benefícios materiais que perceberam que ele poderia lhes proporcionar. Cara, um homem que pega cinco pães e dois peixes e alimenta de graça milhares de pessoas! Quem não quer seguir uma celebridade dessas?! Mas aí o tempo passa e quando Jesus é pregado numa Cruz restam apenas 120 no cenáculo. Pois naquele  momento o ibope de Jesus estava em baixa e ele não tinha, aos olhos humanos, mais nada a oferecer, já que morto não gera poder, prestígio, dinheiro ou outros bens materiais. Só permanece quem realmente busca o Reino de Deus e não pessoas que lhes proporcionem benefícios materiais ou arrepios de emoção.


Passaram os séculos e chegamos aos nossos dias. Então o meio cristão começa a inventar celebridades, pelos mesmos motivos mundanos de sempre: atrair gente. E com isso gerar dinheiro – usando as boas e velhas estratégias: encher igrejas, vender CDs e DVDs, eleger políticos e outras práticas similares. O problema é que uma enormidade dessas celebridades é puro pão com ovo: entopem mas não têm substância. O resultado é que temos pastores-celebridades ensinando absurdos bíblicos nos púlpitos e multidões que devoram aquele pão com ovo achando que é Big Mac (Calma, eu sei q BigMac também faz mal a saúde,mas lá na frente você vai me entender) quando na verdade as palavras proferidas não carregam em si nada além de algo que engorda e aumenta o colesterol espiritual. E, óbvio, podem causar uma tremenda infecção e até uma septicemia espiritual – que pode levar à morte.


É assim com pregadores-celebridades que ensinam prosperidade.  É assim com pregadores-celebridades que atraem os jovens com discursos e estéticas bonitinhas. É assim com pregadores-celebridades que falam sobre graça mas vivem atacando os outros e chamando pastores sérios de “bundões”. É assim com pregadores-celebridades que usam sua pregação eloquente para se eleger ou eleger seus irmãos e parentes para cargos políticos no governo.
É muito pão com ovo se achando Big Mac. Mas no Reino de Deus? Comida espiritual irrelevante.

Pão com ovo na música

No mundo da música cristã, então, é pão com ovo pra tudo que é lado. Em nome de um “ministério de louvor”, muitos cantores tentam emplacar suas carreiras com músicas francamente horripilantes, com letras muitas vezes antibíblicas e propostas teológicas de vitória que fariam a galinha ter vergonha de ter posto aquele ovo. Harmonias paupérrimas, melodias assustadoras, letras clichês e, o que é pior, músicas que só têm por objetivo movimentar o mercado fonográfico gospel, mas cuja finalidade enquanto real louvor a Deus é só… pão com ovo.


Se você me permite ser muito objetivo, serei: há muitas celebridades evangélicas vendendo comida oferecida aos ídolos por aí. E como são famosos, há multidões engolindo. E, é triste admitir, vão sofrer muito por isso. Não seja uma dos tais corra com todas suas forças de novidadezinhas.
Se você ouvir novidades que você nunca ouviu antes sendo pregadas em púlpitos, no twitter, no facebook, em blogs, no Youtube ou seja lá onde for…querido, querida: não dê ouvidos. Não importa se foram ditas por pastores famosos, por pregadores que estão na TV ou têm blogs e videos bonitinhos e comentados no Youtube. Faça como os crentes de Beréia, confira na Palavra se realmente é isso. Se não for.. CAI FORA!!


Pelo amor que você tem a sua alma, entenda que o simples fato de um pastor ter milhares de seguidores no twitter não faz dele um homem de Deus. Pode parecer Big Mac, mas muitas vezes é pão com ovo da pior espécie. Ou o fato de um pastor pregar de jeans e levar bandas de rock para tocar em suas igrejas não o faz mais cristão do que um que prega de terno e gravata e canta hinos antigos ou vice-versa. Importa se aquilo que ele prega é bíblico ou não. Estética é só estética. Fama é só fama.
Do mesmo modo, é absolutamente irrelevante se um cantor, uma cantora ou um grupo gospel da moda sejam famosos. Fama nunca levou nem vai levar ninguém pro Céu. Fama não faz de um músico que canta canções cristãs mais ou menos ungido ou usado por Deus. Ele é apenas famoso. Apenas. Nada mais. Fama não lhe atribui absolutamente nenhuma qualidade espiritual que o não famoso não tenha. Examine a letra das músicas que cantam. Mesmo que suas músicas sejam lindas de morrer. Lembre-se que Dalila e Bate-Seba eram lindas e Sansão e Davi pagaram um preço muito alto por terem se deixado levar mais pela beleza do que pela Palavra de Deus.

Indo aos finalmentes


Geralmente o simples fato de um pão com ovo já querer ser Big Mac, ou seja, o fato de ALGUÉM QUERER MUITO SER FAMOSO (Aaah, agora você entendeu a comparação neh?!) já denuncia sua condição espiritual. Jesus falou sobre João Batista: “Eu lhes digo que entre os que nasceram de mulher não há ninguém maior do que João” (Lc 7.28a). E no entanto João era tão espiritual que disse “É necessário que Ele [Jesus] cresça e que eu diminua.” (Jo 3.30). Esse é o espírito que deve estar em nossos corações. A busca da fama não é bíblica nem cristã. O cristão de verdade aponta para Cristo em tudo o que faz. O desejo pela fama é carnal e, francamente, diabólico.
Tem pastores distribuindo pães e peixes à vontade, para que no dia seguinte suas igrejas estejam cheias ou para que sejam convidados para a conferência X, Y ou Z. Ou músicos cujos corações estão no espelho e não na cruz – só para que seus shows lotem, seus CDs se esgotem, sua conta bancária engorde e seus egos sejam inflados ao máximo.


Finalisando

Querido, querida, busque os anônimos. Busque aqueles que não querem aparecer. Se você olhar em volta vai perceber que os pregadores mais bíblicos e de coração mais puro fogem da fama a todo custo. Dê unfollow nos pregadores da moda do twitter ou do facebook só porque estão na moda ou falam frasezinhas bonitinhas e busque aqueles que de fato transmitem a essência do Evangelho. Esqueça os videos de pastores charmosinhos do Youtube e leia os clássicos, procure livros em vez de programas de TV gospel. Ignore os músicos que lotam igrejas – procure os que, sem mega estruturas, louvam ao Senhor mesmo que só com um banquinho e um violão. Pare. Pense. Mude os padrões que te levam a eleger esse ou aquele como o Big Mac da hora.


E quer saber de uma coisa? Você não vai encontrar as palavras de vida eterna em pães com ovo. Muito menos em Big Macs. Vai encontrar é num bom prato de feijão com arroz, bife e salada. Então procure o que realmente alimenta. E, repare: propaganda de Big Mac você vê em todo lugar. Mas de feijão com arroz, bife e salada… ninguém faz. Só que é ali que está o alimento de verdade pra tua alma.

A Origem da Teologia da Prosperidade

 
Um pouco de conhecimento



Não sei se você sabe, mas na verdade a Teologia da Prosperidade teria tudo para ser muito mais ligada às religiões não-cristãs do que ao Cristianismo. Simplesmente porque suas raízes estão na Nova Era. Você sabe como surgiu a Teologia da Prosperidade que hoje em dia é tão divulgada por certas denominações, por telepastores, telemissionários e empresários da fé que se chamam de “pastores”?  Vou te contar.  Para tanto, uso como base estudo feito pelo respeitado Pastor Elinaldo Renovato de Lima, da Assembleia de Deus de Parnamirim e escritor de comentários e lições bíblicas – citando outros autores em seu artigo, publicado em detalhes AQUI, mas vou procurar resumir ao máximo.


 
Tudo começou com uma mulher chamada Mary Baker Eddy (foto à esquerda), fundadora do movimento herético de Nova Era chamado Ciência Cristã, que afirma que “a matéria e a doença não existem e que tudo depende da nossa mente”. Foi quando, nas décadas de 1930 e 1940, um pastor chamado Essek William Kenyon (foto à direita) passou a admirar os ensinamentos heréticos de Mary Baker Eddy, sabe-se lá por quê. Depois de pastorear igrejas batistas, metodistas e pentecostais, terminou sem ligar-se a qualquer igreja. Ele acabou fazendo uma grande salada religiosa, em que misturava as heresias de movimentos não-cristãos (como Ciência da Mente, Ciência Cristã e Novo Pensamento) com partes do Cristianismo, tornando-se assim pai do chamado “Movimento da Fé”.  Exatamente da mesma maneira que há pouco tempo o livro herético “O Segredo” ensinava, todas essas religiões afirmavam que, graças ao poder da mente, “tudo o que você pensar e disser se transformará em realidade”.



Até aí os pensamentos de Kenyon não passavam de uma grande inutilidade que não influenciava e atrapalhava quase ninguém e que seria imediatamente repudiado por qualquer cristão, até os que estivessem  em início de caminhada de fé – tamanhos os absurdos que propunha. Só que… é quando entra na história o homem que mudou isso: Kenneth Hagin.
 

Kenneth Hagin (foto à direita) conseguiu dar uma maquiagem cristã convincente às ideias satânicas de Kenyon. Discípulo dele, nasceu em 1918, nos Estados Unidos. Depois de ter sofrido com muitas doenças e de ter sido muito pobre, diz que se converteu “após ter ido três vezes ao inferno”. Aos 16 anos Kenneth Hagin afirmou ter recebido uma revelação de Mc 11.23,24, e aí descobriu “que tudo se pode obter de Deus, desde que confesse em voz alta, nunca duvidando da obtenção da resposta, mesmo que as evidências indiquem o contrário”.



Pronto. Com isso ele inventou a heresia da “Confissão Positiva” – aquela coisa de “eu declaro isso em nome de Jesus”, “eu tomo posse daquilo em nome de Jesus”, “eu decreto isso em nome de Jesus” etc que até hoje é um modismo disseminado como um câncer entre grande parte da Igreja. Kenneth Hagin, que influenciou a muitos pregadores nos Estados Unidos que ganharam reconhecimento mundial, como Kenneth Copeland, Benny Hinn, David (Paul) Yonggi Cho, entre outros.

O próximo ensinamento que Hagin herdou de Kenyon, que por sua vez herdou das religiões de Nova Era, é o das “promessas da doutrina da prosperidade”. Segundo essa doutrina, o cristão tem direito a saúde e riqueza, o que tornaria doença e pobreza “maldições da lei”.  Usando Gl 3.13,14, Kenneth Hagin diz que fomos libertos da maldição da lei, que seriam: pobreza, doença e morte espiritual. Ele tomou emprestadas as maldições de Dt 28 contra os israelitas que pecassem. Citando Pr. Elinaldo, “Hagin diz que os cristão sofrem doenças por causa da lei de Moisés”.


Depois que inventou seus absurdos, Hagin foi pastor de uma igreja batista, depois ligou-se à Assembleia de Deus, passou por várias igrejas pentecostais, e, como era de se esperar, fundou sua própria organização, o Instituto Bíblico Rhema. Uma curiosidade é que o inventor da Teologia da Prosperidade foi inclusive acusado de plágio, por ter escrito livros com total semelhança aos de seu mentor, Essek Kenyon. Sua explicação? “Não é plágio, recebi diretamente de Deus”. Tá me entendendo, sim ou não?



Pois é.  Aí Kenneth Hagin começou a escrever um monte de livros, onde afirma, entre outras coisas, que “recebe revelações diretamente do Senhor” (Hagin, Compreendendo a Unção, p. 7).  E esse lixo teológico passou a ser devorado por legiões de pessoas de limitado conhecimento bíblico, que começaram a propagar a Teologia da Prosperidade. Como seus argumentos trazem soluções imediatas aos problemas da vida, foi fácil arrebanhar multidões. Mas, se você analisar bem, a Confissão Positiva e a Teologia da Prosperidade tentam com suas práticas fazer Deus de escravo, mas aquele da "lâmpada mágica", sabe, aquele mesmo ,o "gênio", nada mais é do que um escravo.  'PODERES CÓSMICOS FENOMENAIS!!! dentro de uma lâmpadazinha."



Fim de papo



Bem, essa é a origem – de Nova Era, satânica, demoníaca, mentirosa, herética blá blá blá – da Teologia da Prosperidade.
Oremos para que os teólogos da prosperidade se convertam ao Cristianismo puro e simples. Queridos pastores que “decretam” e “declaram” e irmãos que “tomam posse pela fé” de carros, empregos, casamentos e outras coisas da esfera material, eu ficaria muito feliz se vocês se convertessem de fato aos ensinamentos de Jesus de Nazaré. Tá me entendendo, sim ou não?



Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Fonte de Pesquisa: A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE À LUZ DA BÍBLIA
Pr Elinaldo Renovato de Lima; Wikipédia
 

sábado, 24 de setembro de 2011

COISA DE CRENTE [1]: AGENTE SECRETO - Diz aí você é um ?



Passeando pelo youtube, achei esse video. Não faço idéia de que filme é, mas da pra notar que é antigo.

E não é redublado por amadores, são dubladores profissionais...

Vale dar uma conferida e refletir sobre o assunto

Mais uma da Mundial... Água milagrosa de R$100,00 a R$ 1000,00


É Vaidormiro Santiago... Quando penso que já vi de tudo! Vem você com essas novidades...
Tem vergonha  de vender a "água benta" por esse preço não??? 
Tá mais cara que muito vinho bom...

Lembra daquele versículo... de Graça recebestes... 
aff, deixa pra lá!

De matuto e bobo você só tem jeito, né? 
Esperteza ai é mato! 





**************

Se a agua é milagrosa, se cura, salva, liberta, transforma, se a intençao é alcançar vidas, porque não distribuir ela de graça em comunidades,em hospitais,em varias cidades? A intençao não é pregar o evangelho? Levar transformação as pessoas?

Porque não vemos essses pastores de televisao, que fazem tantos "milagres", irem em hospitais ministrarem curas, irem em comunidade e orarem pra bandidos serem libertos, familias serem restauradas?

MILAGRES DE DEUS não precisam de coisas concretas para satisfazerem os olhos, eles acontecem só pela fé (em Deus) , não precisa de agua ungida, caneta ungida, cimento ungido, nem nada, muito menos agua especificamente daquele lugar ou de outro, como se fosse o lugar o abençoado, tirando assim a grandeza de DEUS. É DEUS quem tudo pode e não esses amuletos

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

SAUDADE



Segundo o Wikipédia, “...melancolia causada pela lembrança;  mágoa que se sente pela ausência ou desaparecimento de pessoas, coisas, estados ou ações.” 


 William de Souza

Nós somos criaturas completamente despreparadas para a ausência das pessoas que amamos. Por alguma razão Deus pôs em nosso DNA a urgência de estar perto daqueles por quem nutrimos sentimentos fortes. Essa urgência é tão grande que acredito que o próprio Jesus experimentou a terrível presença da ausência, como já veremos.

Todos nós já sentimos saudades na vida. Todos sabemos como dói. É humano sentir falta de quem se ama, pois o amor pressupõe presença. Amar alguém que está longe provoca uma dor que não encontra palavras. 

Esse fenômeno acontece com todos os seres humanos. E com Cristo, o Filho do Homem, não foi diferente. Mateus 27.46 nos revela um dos momentos mais intrigantes da vida de Jesus de Nazaré. O Verbo encarnado, um dos integrantes da Trindade Santa, o Deus vivo vira-se para o Pai e brada em alta voz: “Eloí, Eloí, lamá sabactâni?”, que significa “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?”. Que coisa fascinante! Você já parou para pensar nisso? O Agnus Dei, o Cordeiro de Deus, estava ali cumprindo o sacrifício estabelecido desde antes da fundação do mundo, algo que Ele sabia há milênios que ocorreria, num ato de amor que levaria à salvação de uma enorme parcela da humanidade, que reconduziria o homem caído ao seu Criador. Era simplesmente o ponto mais elevado e sublime da História. Nada mais natural então do que Jesus exultar naquele momento de vitória, de triunfo sobre a morte, o pecado e o inferno. Mas… não. De modo impressionante, imprevisto e aparentemente incompreensível o Messias vira-se para o Pai e, em vez de gritar “Vencemos!!!!”, brada “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?”. Fascinante. Intrigante.


Eu durante muitos anos me perguntei o motivo de Jesus ter dito aquilo. Já ouvi milhões de explicações diferentes, já li livros que defendem teorias díspares, já escutei pregações esdrúxulas sobre o tema, já vi notas de pé de página de Bíblias de estudo tentando dar uma razão para esse fato. A justificativa que mais escutei, inclusive em seminário (não, eu não fiz seminário,mas já li livros de seminário do meu pai e conversei sobre), é que naquele momento o Pai viu todos os pecados da humanidade concentrados sobre Aquele que estava na cruz e por isso não suportou olhar para o Filho, “virando o rosto” e, com isso, “abandonou” Jesus. Mas essa explicação nunca me convenceu, perdoem-me os que creem nisso. Como poderia o Pai abandonar o Filho no momento máximo da trajetória da existência? Como o Deus onipresente do Salmo 139, sobre o qual o salmista afirma “Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura também lá estás. Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar, mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá” estaria ausente naquele momento?

Não é revelação, não é profecia, anjo nenhum me contou, não é uma epifania, não se trata de um pensamento revolucionário. É apenas uma ideia – que, finalmente, me convenceu. Fez sentido. Para mim, o que houve naquele momento é que Jesus sentiu tanta saudade do Pai que a sensação da ausência lhe tocou tão fundo a ponto de fazê-lo sentir-se abandonado.
Aquele era o homem Jesus, que se desfez de toda sua Glória, era um homem sujeito a todos os sentimentos, assim como nós. Um homem que estava à 33 anos longe do Pai, vivendo numa terra estranha, onde todos no momento estavam querendo sua morte. Qualquer um nesse momento sentiria saudade casa, saudade do pai, qualquer se sentiria abandonado.
Eu me sinto abandonado quando as pessoas que mais amo no mundo estão longe, não dão notícias, quando estou numa situação complicada e não tenho seus ombros para chorar e seus conselhos para me nortear. Saudades puras. Eu me sinto abandonado quando quero abraçar os que amo e não posso. Saudades. Eu me sinto abandonado quando fico sem ver, tocar, conversar, caminhar ao lado, tomar café junto, ir ao cinema, segurar a mão ou simplesmente apreciar o sorriso vendo face a face.

Pura e simples saudade.


Há pouco mais de um mês minha mãe partiu para o Senhor. Quem já perdeu um ente querido sabe que a dor é grande, sabe como a saudade é grande e que em momentos temos dificuldades de entender a vontade de Deus. Só que hoje (23/09) a saudade bateu muito mais forte. hoje é meu aniversário e amanhã 24/09 seria o da minha mãe. O motivo da forte dor que a saudade me causou hoje, é que minha mãe sempre foi a primeira a me dar os parabéns e, no dia seguinte eu a ela. Era sempre à meia-noite ou de manhã bem cedinho, mas sempre ela, a primeira. Hoje acordei e até agora não escutei a voz dela me dizendo: “amôxêêê”, como sempre fazia. 

Como o coração aperta, bate uma saudade, uma vontade de gritar “Deus por que??”.   
Como eu disse, somos despreparados para a ausência. Hoje entendo isso.


Até Deus sabe como cada um de nós nos sentimos, ou você acha que Ele, mesmo com toda sua soberania, não sentiu dor quando seu único filho foi para o Calvário sofrer daquela forma?
Mesmo sendo Deus, Ele sabe como nos sentimos, afinal fomos criados a sua imagem e semelhança. Ele sabe como é ruim ser traído, rejeitado, negado, sabe como é ruim amar uma pessoa e ela estar longe de você, afinal, quantas pessoas nesse mundo não buscam a Deus como seu Salvador?


Agora, voltando ao Calvário, vamos nos colocar um instante no lugar do Cordeiro: crucificado, nu, humilhado, desglorificado, tratado como opróbio, solitário. Tente imaginar o seu sentimento naquele instante. Eu, em seu lugar, teria dito ao Pai: “Meu Deus! Meu Deus! Que saudades enormes de Ti!” Que saudades de casa “. Acredito que foi isso o que Jesus disse, mas com suas próprias palavras.


Saudade. Ah, que sentimento fascinante…


Paz a todos vocês que estão em Cristo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...